ALCÀCER DO SAL

                         ALCÁCER DO SAL
 Alcácer do Sal
 O concelho de Alcácer do Sal, outrora forte produtor de sal está hoje em dia essencialmente virado para a agricultura e pecuária, sendo o primeiro produtor nacional de arroz, cortiça e pinhão. Aqui, existem condições excelentes para a pesca desportiva, podendo pescar-se nos cursos de água: barbos e carpas; no curso médio do Rio Sado: taínhas e sabogas; no estuário deste rio: taínhas e robaliços e nas albufeiras das barragens: carpas e achegãs.

A caça oferece também imensas possibilidades, dadas as excelentes condições da região. Como zonas de caça turística existem: a Herdade de S. Bento e a Herdade de Porches.
As feiras e festas populares deste concelho realizam-se, a maioria, no Verão como por exemplo: as Festas dos Santos Populares e a Feira do Torrão. No 1º sábado de Outubro realiza-se a Feira de Alcácer.
Quanto à gastronomia, as receitas conventuais e secretas, tais como: as pinhoadas, o bolo de pinhão, as queijadas, o bolo real e os rebuçados de ovo, são algumas das delícias da doçaria desta região. Também podem ser apreciadas as famosas migas de carne de porco, o chispe no forno, a açorda à alentejana, etc.

HISTÒRIA DA MÙSICA

Segundo a História da Arte temos a seguinte classificação para os períodos

Medieval e Renascimento
Período extenso e marcado pela diversidade.No século 7, surge a monodia( uma única linha melódica) do canto gregoriano - monodia que, sob uma forma profana, também será usada pelos trovadores.No século 12, com a Escola de Notre Dame(Paris) aparecem formas polifônicas(entrelaçamento de mais de uma melodia) nas quais Pérotin foi mestre.
O aperfeiçoamento dos instrumentos, as exigências litúrgicas e o surgimento de um "mercado " formado pela nobreza feudal e pela burguesia mercantil das cidades determinaram a expansão da polifonia, com importantes contribuições
Barroco
Nenhuma escola musical possui analogias tão nítidas com as artes plásticas como o barroco: há o culto do ornamento, do arabesco - notas que " enfeitam"a melodia. De Monteverdi a Johann Sebastian Bach, a música descobre a profusão dos sons simultâneos como meio de alcançar o belo.Como pano de fundo dos instrumentos que se revezam na narração melódica, surge o baixo contínuo (em geral o cravo). A linguagem tonal se firma como sustentáculo da polifonia.Emergem novos gêneros musicais: oratório, cantata, concertos, sonata para teclado.
Rococó
Na transição entre o barroco e o classicismo, entre 1740 e 1770, a música rococó ou galante é representada sobretudo pelas obras de Carl Philip Emanuel Bach.Favorecida pelo ambiente da corte de Luís XV, seu ideal é a expressão artística da graça, frivolidade e elegância. O resultado, cuja artificialidade foi criticada posteriormente, captava as atitudes hedonistas e discretamente sentimentais da época.
Clássico
O classicismo surge em meados do século 18. Haydn passa a usar formas mais econômicas de expressão. Carl Philip Emanuel Bach (filho de Johann Sebastian) depura a sinfonia do maneirismo. Gluck impõe o primado da música orquestral sobre as improvisações vocais da ópera napolitana. Essas inovações serviram de base ao mais genial compositor do período, Mozart. Coube a ele levar a nova linguagem ao extremo. A exemplo de Bach com o barroco, Mozart foi ao mesmo tempo, para o classicismo, o mais representativo e o grande coveiro: para não repeti-lo, era preciso inventar outra coisa. Beethoven foi um dos que entenderam o recado.
Romântico
As regras clássicas de composição eram rígidas, e o compositor deveria obedecer a elas. Os compositores românticos abandonaram essas fórmulas pois queriam transportar para a música suas paixões e aflições, mas também seu nacionalismo e suas aspirações políticas. O romantismo criou uma profusão de novas formas de expressão: o moderno sinfonismo que começa com Beethoven, o lied (canção) que se consolida com Schubert.A música torna-se uma mercadoria. No lugar dos pequenos conjuntos a serviço de igrejas ou aristocratas, surgem as orquestras e as companhias de ópera financiadas com a venda de ingressos ao público.
O compositor polonês Chopin inspirou-se em danças populares, despertando, com sua música, o amor patriótico e o sentimentalismo. Uma das preocupações do músico alemão Beethoven.foi tentar aproximar sua música do gosto popular, já que o seu público se ampliava.
Outros nomes importantes da música romântica são Liszt e Wagner. Este último destacou-se sobretudo pelas óperas que compôs. Algumas de suas obras expressam um estranho fascínio pela morte. É dele a frase: "...mesmo quando a vida nos sorri, estamos a ponto de morrer".
Nacionalismo, sentimentalismo e pessimismo são, pois, características do Romantismo na música
Pós-romântico
Não houve um pós-romantismo como há hoje um pós-modernismo.A designação engloba uma reação estética que procurou dar uma eloquência menos subjetivista à música, colocá-la num patamar superior de racionalidade, por meio de achados harmônicos mais ousados e de formas mais despojadas.Em lugar de Bruckner, a orquestra sinfônica fala a linguagem de Debussy e Ravel.A música perde em pretensão, mas ganha em simplicidade.
Moderno
Há pelo menos três correntes que nascem com o século.De um lado, a Escola de Viena, que decreta o fim da linguagem tonal (o atonalismo de Shoenberg) e reivindica uma organização revolucionária dos sons.De outro, Bartok, Chostakovitch e Stravinski praticam uma amplificação das fronteiras do tonalismo e combinações instrumentais menos ortodoxas.Há, por fim, um neoclassicismo em que Prokofiev e Stravinski prenunciam modos de apropriação que se tornariam típicos na pós-modernidade.
Contemporâneo
Olivier Messiaen tornou-se em 1942 professor de harmonia do Conservatório de Paris.Ainda nos anos 40 teria como alunos Boulez,Stockhausen e Berio.O atonalismo, concluíram tinha se esgotado.Era preciso dar novos passos na lógica de organização dos sons.Surgiu uma vanguarda que forneceu à música um caráter permanentemente experimental.Chancelou a música eletroacústica e expandiu os limites da expressão.
Fonte :http://www.sabercultural.com

HISTÓRIA DA ENFERMAGEM (Pequeno resumo )

   

A Enfermagem é a arte de cuidar, e a ciência cuja essência e especificidade, é o cuidado ao ser humano, individualmente, na família, ou em comunidade de modo integral e holístico, desenvolvendo de forma autónoma ou em equipe atividades de promoção, proteção, prevenção, reabilitação e recuperação da saúde. O conhecimento que fundamenta o cuidado de enfermagem deve ser construído na interacção entre a filosofia, que responde à grande questão existêncial do homem, a ciência e tecnologia, tendo a lógica formal como responsável pela correção normativa e a éctica, numa abordagem epistemológica efectivamente comprometida com a emancipação humana e evolução das sociedades.
Florence Nightingale
Florence Nightingale (12 de Maio 1820 Florença então Grão-ducado da Toscana - 13 de Agosto 19Londres) foi uma enfermeira britânica que ficou famosa por ser pioneira no tratamento a feridos de guerra, durante a Guerra da Criméia

Ficou conhecida na história pelo apelido"A dama da lâmpada" pelo fato de servir-se deste instrumento para auxiliar na iluminação, ao auxiliar os feridos durante a noite . Sua contribuição na Enfermagem, sendo pioneira na utilização do Modelo biomédico, baseando-se na medicina praticada pelos médicos. Também contribuiu no campo da Estatística, sendo pioneira na utilização de métodos de representação visual de informações, como por exemplo o gráfico setorial (habitualmente conhecido como gráfico do tipo pizza") criado inicialmente por William Playfair. Sua família, rica e bem relacionada, vivia em Florença, no Grão-ducado da Toscana .Por isso, Florence recebeu o nome em inglês da cidade em que nasceu, como sua irmã mais velha Parthenope nascida em Partênope (Nápoles).Moça brilhante e impetuosa , rebelou-se contra o pape convencional para as mulheres de seu estatuto, que seria tornar-se esposa submissa e decidiu dedicar-se à caridade, encontrando seu caminho na enfermagem .Após a guerra Florence fundou uma escola de Enfermagem no HospitalSaint Thomas que passou a servir de modelo em diferentes fases de transformação, construindo e reconstruindo sua imagem, seu papel, história, e identidade profissional. A disciplina rigorosa do tipo militar era uma das caracteristicas da escola Nightingaleana, bem como a exigência de qualidades morais das candidatas .Na altura o curso de um ano de duração, consistia em aulas dadas por Médicos. Florence morre em 13 de Agosto de 1910 deixando florescente o ensino de Enfermagem.  A enfermagem tem actualmente buscado uma linguagem própria. Há uma iniciativa constantemente actualizada e editada pelo Conselho Internacional de Enfermeira (ICN), designada por Classificação Internacional para a Prática de Enfermagem(CIPE). Esta classificação guia os enfermeiros na formulação de diagnósticos de enfermagem, planeamento das intervenções e avaliação dos resultados sensíveis aos cuidados de enfermagem. O material editado nesta CIPE é fruto do trabalho de várias associações que formulam as linguagens da enfermagem. Portanto, a enfermagem é um trabalho de perfeita ordem com responsáveis a serviço da saúde implementando ,desenvolvendo, coordenando serviços, projectam novas configurações de políticas de saúde, com principal ênfase nas políticas de promoção da saúde. Nos dias de hoje o Enfermeiro é licenciado. Em Portugal o Enfermeiro é visto como tendo uma das melhores formações na área da enfermagem a nível Mundial. A duração do Curso de Licenciatura em enfermagem é de 4 anos. Cada ano lectivo está organizado em dois semestres, tendo cada um deles a duração de 15 semanas lectivas . Em Portugal, e de acordo com o Regulamento do Exercicio Profissional dos Enfermeiros (REPE), o "Enfermeiro é o profissional habilitado com um curso de enfermagem legalmente reconhecido, a quem foi atribuído um título profissional que lhe reconhece competência científica, técnica e humana para a prestação de cuidados de enfermagem gerais ao indivíduo, família, grupos e
comunidade, aos níveis da prevenção primária, secundária e terciária.  
Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Enferm